Ultimas Noticias

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Estados estão em ALERTA por conta da previsão de chuva; confira as regiões que apresentam riscos | Reconsaj Noticias




A última semana contou com fortes chuvas no Espírito Santo e na Bahia, o que deixou muitas pessoas desabrigadas. O Corpo de Bombeiros do ES informou que uma pessoa faleceu por conta das enchentes que assolaram o Estado. Neste momento, há 3.238 pessoas que estão desalojadas e mais de 800 sem abrigo.
A Defesa Civil emitiu um novo alerta para as chuvas intensas que estão previstas para Minas Gerais, Santa Catarina, Espírito Santo e Bahia.
Para a região sul da Bahia e para o Espírito Santo, é esperado que essa semana haja o acúmulo de 30 a 60 milímetros para cada hora de chuva, contabilizando de 50 a 100 mm em 24h.
Santa Catarina possui cerca de 17 municípios em estado de emergência por conta das fortes chuvas que aconteceram no local. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) alertou que as chuvas permanecerão ainda nesta semana, com riscos de deslizamentos, alagamentos e com rios transbordando.
Previsão de chuvas fortes na Bahia
O governo do Estado baiano divulgou que há cerca de 490 desabrigados neste momento e cerca de 8.786 pessoas desalojadas por conta das fortes chuvas que afetaram o local. Até o momento, não há registros de óbitos ou de desaparecidos, e são contabilizadas mais de 60 mil pessoas afetadas pelo estado de calamidade em mais de 40 municípios.
No último fim de semana, estas cidades da Bahia decretaram a situação de emergência: Baixa Grande, Teodoro, Sampaio, Itabuna, Nova Viçosa e Ibicuí. Por conta do decreto emergencial, alguns trechos de rodovias que atravessam essas cidades foram interditados.
Com o estado de emergência decretado por esses municípios, algumas rodovias federais e estaduais foram afetadas: a BR-101 está interditada e a BR-30 apresenta uma interdição de forma parcial, apenas em Boa Nova, no km 734,5, por conta de um desmoronamento. É permitida a passagem de veículos de pequeno porte ou de veículos de emergência.
                              Fonte: Escola Educação

Postar um comentário

0 Comentários