Nubank passa a enfrentar concorrentes estrangeiros que chegam ao Brasil | Reconsaj Noticias


O Nubank ganhou bastante atenção no Brasil, se tornando um dos bancos digitais mais populares do país. Essa conquista fez com que diversas fintechs do exterior ficassem atraídas pelo território brasileiro.
Nos próximos meses, duas companhias europeias devem passar a atuar no país, sendo elas a N26 e a Revolut. Elas podem se tornar concorrentes do “roxinho” tão querido pelos brasileiros.
As fintechs concorrentes do Nubank
Avaliada em US$ 33 bilhões e com mais de 15 milhões de usuários em 35 países, a Revolut foi fundada no Reino Unido. A companhia anunciou que vai começar a operar no Brasil a partir do segundo semestre deste ano.
A N26 é uma empresa alemã que em breve vai começar a operar no mercado brasileiro. A fintech chegou a ensaiar uma tentativa de inserção em 2019, mas acabou recuando após o início da pandemia da Covid-19.
As duas companhias vão atuar no Brasil como fintechs de crédito, podendo oferecer conta de pagamento, cartão de crédito e até mesmo financiamentos com recursos próprios.
Companhias entram no mercado brasileiro enquanto Nubank passa por momento conturbado
Nos últimos meses, o Nubank tem passado por um momento conturbado e chega a ser negociado a menos da metade do pico de valorização na Bolsa de Valores.
Arthur Igreja, especialista em inovação e professor convidado da FGV em entrevista ao Estado de S.Paulo, afirma que já foi possível observar muitas fintechs nascidas no Brasil indo para o exterior.
De acordo com Igreja, essas instituições fazem o caminho contrário e chegam com amplo faturamento e bastante tecnologia. Ele aponta que “são pesos-pesados que dependem menos do momento do país, enquanto a taxa de juros mais alta afeta a capitalização das empresas brasileiras”.
Fundador do Nubank, David Vélez, está entre os 100 mais influentes da Time
Apesar desse cenário instável da fintech, o fundador do Nubank, David Vélez, foi eleito entre as 100 pessoas mais influentes do mundo pela Revista Time. O executivo aparece ao lado de outros bilionários e até mesmo presidentes. No breve perfil do CEO da fintech, o presidente da Colômbia, Ivan Duque, aponta que Vélez “desafiou o status quo e hoje o mundo reconhece o seu trabalho”.
Além disso, o presidente destaca o trabalho do executivo ao promover o acesso aos serviços financeiros na América Latina. O Nubank, que se tornou um dos bancos digitais mais populares entre os jovens, recentemente divulgou os resultados do primeiro semestre deste ano e destacou seu lucro ajustado de US$ 10,1 milhões.
Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
-- Composite Start -->