Sem serviços básicos, prefeituras do interior pagam cachês milionários com emendas | Reconsaj Noticias


Sem asfalto, saneamento básico, ou destruída pelas chuvas, mas com dinheiro em caixa para contratar shows sertanejos por cachês milionários. Os valores pagos pelos cofres públicos colocaram artistas no centro de investigações Brasil afora. Uma soma de mais de R$ 28 milhões pagos a cantores sertanejos por prefeituras de cidades pequenas levantam a questão: de onde vem o dinheiro usado por prefeitos e prefeitas para pagar pelas apresentações?
A principal resposta passa longe do interior e vem de Brasília. Grande parte do recurso usado para o pagamento dos cachês é enviado às prefeituras através das conhecidas ‘emendas pix’. Recursos enviados por deputados e senadores diretamente para o caixa das prefeituras, podem ser utilizados para qualquer fim sem que os prefeitos estejam limitados ou precisem prestar contas.
Em Mar Vermelho, no interior do Alagoas, por exemplo, um show de Luan Santana está contratado por R$ 370 mil reais. Com menos de 3.500 habitantes e com o saneamento básico que alcança menos de 15% das casas da cidade, é como se cada morador tivesse desembolsado cerca de R$ 106 pela apresentação.
Ao todo, mais de 40 shows foram bancados por verbas públicas em municípios do interior do país. Após o início das investigações, o primeiro show cancelado foi o do cantor Gusttavo Lima que receberia um cachê de R$ 1,2 milhão da prefeitura de Conceição do Mato Dentro (MG). A apresentação, na cidade com menos de 20 mil habitantes, foi cancelado no fim de maio, MPs de pelo menos seis estados têm investigações em curso sobre o tema.
Na Bahia, o alvo da investigação do MP é o Festival da Banana, em Teolândia. O município está em situação de emergência desde dezembro, por conta das fortes chuvas que atingiram o estado. Mesmo tendo pedido doações aos moradores para mitigar os efeitos da tragédia, a prefeita Rosa Baitinga (PP), aceitou pagar R$704 mil por uma apresentação de Gusttavo Lima. Ao anunciar o show, a gestora afirmou que ‘sempre teve o sonho de conhecer e tirar foto’ com o artista.
Depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) interviu para barrar a apresentação, a prefeita negou que a contratação serviria para a realização de um sonho pessoal. Já o cantor Gusttavo Lima se posicionou nas redes sociais. “Não é por ser uma prefeitura que eu vou deixar de cobrar o meu valor. Eu também tenho minhas contas para pagar”, argumentou o cantor sobre os altos cachês.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
-- Composite Start -->