Meio ambiente : Imersão em Israel: embaixador do Brasil ressalta potencial do comércio entre países | Reconsaj Noticias



O embaixador do Brasil em Israel, general Gerson Menandro, afirmou que há enorme potencial para o aumento de exportações e da parceria de indústrias brasileiras com o país do Oriente Médio. Ao lado do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, Menandro deu as boas-vindas neste domingo (12) para o grupo de mais de 40 empresários, autoridades, gestores de empresas e pesquisadores que participam da 25ª edição do Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação da CNI.
A missão acontecerá entre os dias 12 e 16 de junho e passará pelas cidades de Tel Aviv, Rehovot, Haifa e Jerusalém, onde estão previstas visitas em centros de pesquisas, universidades, startups e empresas.
“Israel responde hoje por 21% do comércio exterior brasileiro para o Oriente Médio, estando em primeiro lugar na região, com destaque para equipamentos elétricos, calçados e cosméticos. Existe sim potencial para produtos industrializados e nada melhor do que essa comitiva que está aqui para estimular isso”, afirmou o embaixador.
Gerson Menandro observou que Israel se destaca na agenda de ciência, tecnologia e inovação (CT&I) e tem muito a contribuir para o avanço de indústrias brasileiras. “Israel tem uma ampla governança de todo o ecossistema de inovação, o que não temos no Brasil ainda. Destaco o papel deles nessa tríplice hélice, que une o setor privado, o setor o público e a academia. Aqui o professor tem muito incentivo a inovar. Ele é bem remunerado e tem royalties se a sua pesquisa for bem-sucedida: 50% vai para a universidade e 50% para ele. Esse é um grande incentivo para a inovação”, pontuou Menandro.

O embaixador do Brasil destacou o que há enorme potencial para o aumento de exportações e da parceria de indústrias brasileiras com Israel

A imersão foi iniciada na manhã de domingo, em Tel Aviv, com uma visita ao SOSA – grupo global de inovação aberta, com o qual a CNI mantém parceria desde 2020. O SOSA tem uma das principais plataformas mundiais de integração entre empresas e startups. A imersão também passou no domingo pelo Sheba Medical Center, hospital 100% digital desde a sua criação em 2004, que se destaca pela medicina de precisão, telemedicina, inovações em cirurgia e reabilitações. Nesta segunda-feira (14), o grupo visitou o Weizmann Institute of Science, o Aleph Farms e o Israel Export Institute.
Fazer das empresas brasileiras cada vez mais inovadoras
O presidente da CNI ressaltou a importância da imersão para levar mais conhecimento e troca de experiências para que a indústria brasileira se torne cada vez mais moderna. Segundo ele, o objetivo da CNI e da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) é levar a cultura inovadora para dentro das empresas.
“Os empresários brasileiros têm uma enorme capacidade de inovação e de empreendedorismo. Inovação e sustentabilidade não são mais opção das empresas, são uma obrigação. E nesse sentido a parceria da CNI com a SOSA, celebrada em 2020, nos permitiu avançar junto com indústrias brasileiras na agenda de inovação”, destacou.

A parceria da CNI com o SOSA mantém projetos com uma série de indústrias, entre as quais a Natura, Suzano, Klabin, Braskem e CMPC. “Essa imersão é muito especial para levar mais conhecimento e troca de experiências para que possamos de fato tornar a nossa indústria mais moderna”, enfatizou Robson Andrade.

O presidente da CNI participou da visita ao SOSA – grupo global de inovação aberta, com o qual a CNI mantém parceria desde 2020

Participam da imersão os presidentes das federações das indústrias de Mato Grosso, Gustavo Oliveira, e do Pará, José Conrado Santos; o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles; a diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio; o diretor de Tecnologia e Inovação do SENAI, Jefferson Gomes; além de representantes de empresas como Embraer, Basf, O Boticário e Klabin.
Terra das startups

Israel tem a maior concentração per capita de startups do mundo: uma a cada 400 pessoas. Estima-se que a cada ano 1,4 mil startups nasçam em Israel - uma a cada 6 horas. Bem-posicionada em diversos rankings, a cidade de Tel Aviv é considerada um dos grandes hubs de startups do mundo.

Com poucos recursos naturais e raras fontes de água, Israel precisou de tecnologia e criatividade para encontrar saídas para a escassez. Hoje, o país é referência em tecnologias de dessalinização da água do mar. O conhecimento é exportado para outras regiões afetadas por secas e estiagens prolongadas, como a Califórnia. Além disso, o país inventou a técnica de microirrigação, que viabilizou tornar as terras desérticas em zonas de plantio.
                                                      Fonte : noticias.portaldaindustria.com.br

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
-- Composite Start -->