Após forte chuva, córrego do bairro Mangabeira transborda e invade residências


O Instituto Nacional de Meteorologia (Inep), informou que nos últimos quatro dias em Feira de Santana, choveu 106 mm. Esse número equivale a quase o dobro do que era esperado para todo o mês de novembro.
Na madrugada e manhã deste sábado (6), grande temporal, raios e trovões puderam ser registrados no município. Parte da rua Tupinambá no bairro Mangabeira ficou alagada, por conta de um córrego que fica próximo ao local.
Em entrevista ao Acorda Cidade, o morador Paulo Cesár explicou que sempre quando chove, a situação se repete. De acordo com ele, entra e saem prefeitos, mas nenhuma solução é dada.


Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

"Eu já moro aqui na rua Tupinambás há mais de 12 anos e nada foi feito. Os prefeitos chegam aqui, mas nunca fizeram nada. A água do jeito que vem, sai invadindo as lojas, as casas, porque esse córrego, vem água do Campo Limpo, Feira V, Cidade Nova e cai tudo aqui", afirmou.

O proprietário de uma oficina de motos que preferiu não se identificar, alegou que em períodos chuvosos, os moradores ficam impedidos de saírem de casa.


Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Segundo ele, o córrego que passa em frente ao estabelecimento, transbordou na manhã deste sábado invadindo além da oficina, a casa da mãe.

"Aqui fica tudo alagado em época de chuva, principalmente quando é esse período de chuva com trovão. Muitos moradores perdem os móveis e o prefeito vem aqui, mas nada faz. Eu tenho essa oficina aqui, mas o pessoal, praticamente não tem como atravessar para cá e a casa da minha mãe também foi invadida vindo a perder muita coisa dentro de casa. Até os documentos da minha irmã, ela não conseguiu segurar. Infelizmente os prefeitos só aparecem aqui em época de eleição para pedir voto", concluiu.



Fotos: Ed Santos/Acorda Cidade

Na manhã deste sábado, a Defesa Civil iniciou algumas vistorias nos bairros de Feira de Santana, ao exemplo do Jardim Cruzeiro, Baraúnas e Mangabeira.
De acordo com a equipe, as principais ocorrências apontadas, são o acúmulo de lixo em córregos, canais e bueiros.


Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem