Header Ads Widget

Jovem ex-evangélica que virou líder do tráfico, tomba em confronto com a PM



Uma das criminosas mais procuradas do RJ foi morta na manhã desta sexta-feira (16) em uma operação da PM. Rayane Nazareth Cardozo da Silveira, a Hello Kitty, de 20 anos, e outros três suspeitos morreram em confronto no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Hello Kitty era braço direito do pai, Alessandro Luiz Viera Moura, o Vinte Anos, apontado pela polícia como chefe do tráfico do Salgueiro. Vinte Anos também morreu na operação.
Hello Kitty era uma das criminosas mais procuradas do Rio. Investigada por crimes que vão de roubos a homicídios, ela entrou na mira da polícia depois de ser reconhecida em uma série de roubos na Região Metropolitana do Rio. Policiais foram até o local após informações de que uma família estaria sendo feita refém em Itaoca, dentro do Salgueiro.
Com a chegada das equipes, ainda por volta das 6h, começou um intenso tiroteio. Moradores disseram que não conseguiram sair para trabalhar por medo dos tiros. De acordo com a polícia, a denúncia de sequestro não foi confirmada. Mas no local estavam Hello Kitty e Vinte Anos. Houve confronto, e os dois foram baleados. Eles chegaram a ser levados para o Hospital Estadual Alberto Torres, mas já chegaram mortos.
Os investigadores afirmam que Vinte Anos chefiava o tráfico na Comunidade do Salgueiro, e a filha era a gerente. Além das acusações por tráfico de drogas, o nome de Hello Kitty também aparece em inquéritos de assaltos a mão armada em Niterói e em São Gonçalo. Segundo a polícia, ela era presença constante em bailes funk e gostava de exibir fotos com armas nas redes sociais. Os agentes apreenderam dois fuzis e duas pistolas. Há dois anos, a polícia fez uma grande operação para prender pai e filha, mas ambos escaparam. O 7º BPM (São Gonçalo) foi ao local, além de policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Ações com Cães e de agentes da 72ª DP (São Gonçalo).
Da Igreja para o crime
Com microfone na mão e olhos fechados, Rayane Nazareth Cardozo da Silveira canta em um templo evangélico. Quem vê a foto dessa cena, que circula em grupos de WhatsApp, mal pode acreditar que aquela jovem tenha se transformado na Hello Kitty do tráfico em São Gonçalo. Com esse apelido (uma referência a um desenho infantil), a jovem, de 19 anos, ficou conhecida nas redes sociais, onde costuma publicar fotos ostentando armas de grosso calibre. De infantil, ela só tem o apelido. Hello Kitty já foi presa por tráfico e pelo menos três delegacias abriram inquéritos para investigar sua participação em crimes que vão de roubos a homicídios.
— É uma criminosa perigosa e audaz. O fato de ostentar armas de grosso calibre denota que ela tem contexto no tráfico, porque nem todos os criminosos têm essa chancela — diz a delegada Camila Lourenço, da 78ª DP (Fonseca). Hello Kitty era apontada pela Polícia Civil como gerente do tráfico de drogas na comunidade Nova Grécia, em São Gonçalo, e braço direito do traficante Alessandro Luiz Vieira Moura, o Vinte Anos. Contra ela, há dois mandados de prisão por roubo majorado. A jovem criminosa nasceu no dia 25 de dezembro de 1999 e foi criada no Morro da Ilha da Conceição, em Niterói. Um comentário nas redes sociais resume a transformação da vida de Rayane depois que ela entrou para o crime. “Essa é a Hello Kitty na igreja, fazendo a obra do Senhor. Infelizmente, ela saiu da igreja e agora tá no mundo fazendo a obra do mal”, diz o texto, referindo-se a uma foto da jovem.
Hello Kitty se envolveu com traficantes quando ainda morava no Morro da Ilha da Conceição, mas entrou na mira da polícia em 2018, ao ser identificada por vítimas de roubos na região. Nos relatos, ela é descrita como uma mulher com uma grande tatuagem na coxa, que pilota uma moto preta com um rapaz na garupa. O rapaz, segundo investigadores, era namorado e comparsa da jovem. Ele morreu no ano passado, em Minas Gerais. Após a morte do namorado, Hello Kitty buscou abrigo na Favela do Sabão, em São Lourenço, Niterói, onde começou a atuar no tráfico de drogas, exercendo a função de segurança armada. Hoje, no ‘‘Bonde do Vinte Anos’’, que articula invasões a comunidades controladas por facções rivais, Hello Kitty participava de quase todas as ações. (Via VCN)

Postar um comentário

0 Comentários