Header Ads Widget

Discussão sobre a retomada do auxílio emergencial "vai se aprofundar",diz Mourão





Um dia depois de ter sido chamado de "palpiteiro" pelo presidente Jair Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou nesta sexta-feira (29.jan) que a discussão sobre a retomada do auxílio emergencial "vai se aprofundar".
Ao ser perguntado por jornalistas sobre eventual prorrogação da Operação Verde Brasil 2, que combate crimes ambientais na Amazônia com o emprego das Forças Armadas, Mourão declarou que o país passa por uma situação difícil em termos de recursos financeiros.


"Nós estamos numa situação muito difícil em termos de recursos. Vamos lembrar que, para manter as Forças Armadas operando, se precisa recurso fora do orçamento. Vocês estão acompanhando a discussão, que ainda vai se aprofundar, da necessidade de prorrogação de auxílio emergencial, ou de outras medidas de auxílio para economia, o que pode entao necessitar crédito extraordinário. Então nós temos, do nosso lado, que buscar cumprir essa tarefa de reduzir o desmatamento ilegal com os meios existentes", disse.


Parlamentares e setores da sociedade têm defendido a volta do auxílio, mas o presidente Bolsonaro disse nesta quinta que isso "quebraria o Brasil" e traria consequências desastrosas para o país.


O vice-presidente defendeu que as agências ambientais do país, como o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) retomem o protagonismo no enfrentamento aos ilícitos na Amazônia. "Eu acho que nós temos condições de fazer isso desde que a gente consiga integrar efetivamente o trabalho de todas as agências civis."

Postar um comentário

0 Comentários