SPC diz que Brasil chegou a 63 milhões de pessoas com nome negativado


Segundo a pesquisa do SPC Brasil, o total de consumidores negativados chegou a 63 milhões, o equivalente a 40% da população adulta do país. Uma evolução de quase 3% em relação ao mesmo período de 2019.
O forte crescimento dos débitos de água elLuz ocorre em meio ao cenário de pandemia do novo coronavírus. Deve-se principalmente, às medidas aprovadas pela Aneel, em março último, que proíbe o corte de energia em residências.
Segundo a própria Aneel, a medida é temporária e visa proteger os consumidores e funcionários. Vale destacar que estão permitidas outras medidas de cobranças de débitos vencidos, previstas na legislação, inclusive a negativação do inadimplentes em cadastros de crédito.
O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou no dia 05 de maio, que a inadimplência dos consumidores de energia elétrica chegou a 12% nos últimos 30 dias, como reflexo da pandemia do coronavírus. Historicamente, a taxa gira em torno dos 3%.
“Já temos contabilizada, para as distribuidoras, uma perda de R$ 1,8 bilhão. Os números realmente são impressionantes”, declarou segundo o SPC Brasil.
Já o superintendente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL) Sílvio Correa, afirma a necessidade de manutenção das ações de negativação dos devedores como forma sinalizar para o consumidor a importância de manter-se com o nome limpo, priorizando o pagamento das contas e garantir a sobrevivência do próprio negócio. 
Para o varejo, Correa sinaliza para o forte recuo da atividade do comércio apontada pelo Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. O varejo nacional exibiu forte recuo em março/20 devido os efeitos deletérios causados pelas políticas de restrição da mobilidade urbana e distanciamento social. 
Feitos os ajustes sazonais, a queda de março/20 foi de 16,7% ante o mês anterior (recorde negativo de toda a série histórica iniciada em jan/00), sendo que ante março/19 o tombo foi de 13,7%.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem