Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Brasileiros que recebem algum benefício do governo DEVEM procurar o CRAS



Comparecer ao CRAS nunca foi tão fundamental, afinal, muitos foram os beneficiários do Bolsa Família que tiveram o seu benefício bloqueado em abril. Tal fato se dá pelo início do pente-fino nos registros do Cadastro Único que vem sendo feito pelo Governo Federal.

A intenção, com o procedimento, é encontrar cadastros irregulares. A princípio, o maior percentual de cadastros bloqueados refere-se às famílias unipessoais que ingressaram no programa durante o 2º semestre de 2022.

Neste cenário, aqueles que se enquadram nas regras do programa social de transferência de renda e tiveram o benefício bloqueado, devem se dirigir ao Centro de Referência em Assistência Social do município, popularmente conhecido como CRAS e, por lá, realizar o procedimento de atualização do Cadastro Único (CadÚnico).

Nas linhas a seguir, confira todas as informações necessárias para que fique por dentro da atualização do cadastro.

Atualização do Cadastro Único no CRAS tem prazo máximo

Antes de mais nada, é importante destacar que o alvo principal do Governo Federal no pente-fino do Cadastro Único são as famílias unipessoais. Nesse sentido, aquelas que tiveram o Bolsa Família bloqueado devem comparecer ao CRAS do seu município, mas dentro do período estabelecido.

A princípio, o prazo máximo para que isso seja feito vai até o dia 16 de junho. A partir disso, atualizar suas informações não será mais possível, e os beneficiários que não realizarem o procedimento deixarão de receber o benefício de maneira definitiva. Por outro lado, a família que realizou o desbloqueio em abril já poderá receber o benefício em maio.

Ademais, segundo o ministro da pasta responsável pelo benefício, Wellington Dias, o prazo para desbloqueio pode variar entre 45 dias a 3 meses. Isso porque tudo irá depender do nível de desbloqueio, o que demanda de beneficiários e número de profissionais atendendo.

Além disso, é importante deixar claro que aquelas famílias que não se apresentarem no CRAS até o prazo final terão o Bolsa Família bloqueado definitivamente. Dessa forma, para conseguir receber o benefício novamente, o cidadão voltará para a fila de espera do programa, sendo alocado sem nenhuma preferência.

Atualização para os demais beneficiários

Para os demais beneficiários que neste momento estão preocupados em perder o Bolsa Família devido a atualização do Cadastro Único no CRAS, é importante lembrar que o cadastro deve ser atualizado, obrigatoriamente, a cada dois anos.

Além disso, também é necessário que a família realize a atualização quando houver a mudança de alguma informação pessoal familiar, como por exemplo, a inclusão de novos membros ou mudança na renda.

Lembrando que o CadÚnico é a base de dados do Governo Federal para a inscrição das famílias brasileiras nos programas assistenciais e de distribuição de renda.



Nesse sentido, todas as famílias de baixa renda podem se inscrever, desde que possua uma renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa. Além destas, famílias que recebem um total de 3 salários mínimos também podem se cadastrar.



Postar um comentário

0 Comentários