Ultimas

6/recent/ticker-posts

Pitbull morre após briga com porco-espinho nos EUA: 'Aventura acabou mal'




Um pitbull morreu após brigar com um porco-espinho e ficar com o rosto e o corpo cobertos pelos espinhos do animal. Chester, o pet da família de Miranda DeGennaro, morava em Nova Jersey (EUA) e tinha 9 anos. O cão foi encontrado no jardim da família e chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O caso aconteceu no dia 2 de setembro.


Os donos do pitbull tentaram segurá-lo quando a briga começou, mas não tiveram sucesso. "Eles disseram, no hospital veterinário, que nunca viram espinhos tão duros", comentou Miranda.



Casa de repouso contrata stripper e gera polêmica em Taiwan
Uma vez ameaçados, os porcos-espinhos batem os dentes e produzem um odor químico para alertar os predadores. Se a ameaça continuar, o porco-espinho vira as costas e levanta os espinhos, atacando com o rabo.


A tutora afirma que viu o cachorro correndo e latindo, então tentou levá-lo o mais rápido possível ao médico, mas era tarde demais.


DeGennaro comenta que alguns dos espinhos afiados acabaram dentro de Chester. "Ele engoliu um pouco, então os espinhos foram para todos os lugares. Eles removeram o máximo possível, mas o medo era que os espinhos restantes começassem a migrar para dentro do corpo dele e não para fora".



Um veterinário tirou com sucesso os espinhos do rosto e da boca do cachorro, mas havia outros espinhos presos no abdômen.
Vaquinha virtual
Uma vaquinha virtual foi criada pensando em arrecadar dinheiro para as despesas do cachorro.


A arrecadação de fundos, organizada por um amigo da família, chamou Chester de "um menino muito enérgico", acrescentando: "Na semana passada, ele decidiu engolir um porco-espinho e a aventura acabou mal".




A tutora explica que o veterinário estava com medo de que uma das agulhas, em movimento dentro do cachorro, pudesse espetar o coração de Chester, então ela concordou com a cirurgia. No entanto, o animal não resistiu e morreu poucos dias após a operação.







Fonte: UOL

Postar um comentário

0 Comentários