Veja como será a próxima etapa para receber o dinheiro esquecido do BC | Reconsaj Noticias




No início de 2022, o Banco Central (BC) divulgou que havia cerca de R$ 8 bilhões em recursos “esquecidos” em bancos. Com o anúncio, milhares de brasileiros foram à procura do dinheiro na expectativa de encontrar algum saldo a receber, a ponto do sistema de consulta dos valores sair do ar, em decorrência da grande busca
Considerando o alto montante a ser devolvido aos proprietários, bem como grande número de pessoas com valores a receber, o Banco Central dividiu o procedimento de consulta e saque em duas etapas. A primeira fase foi iniciada ainda em fevereiro, logo após o anúncio, e encerrada no dia 16 de abril, quando o processo foi suspenso para aprimoramentos na plataforma.
Quanto à segunda rodada de consultas no Sistema de Valores a Receber (SVR), o prazo inicial estava programado para o dia 2 maio, todavia, o banco adiou a data por tempo indeterminado. Estima-se que o adiamento ocorreu devido a greve dos servidores do BC, que dentre outras requisições, solicitam um reajuste salarial, frente às perdas inflacionárias de 2019 para cá.
De todo modo, a expectativa é que a nova começasse no começo deste mês de junho, todavia, ainda não há informações oficiais sobre uma nova data. Em suma, a paralisação dos servidores compromete, de certa forma, o funcionamento ideal dos serviços do Banco Central, o que inclui, a plataforma do SVR que ainda passa por atualizações.
Como funcionará a 2ª etapa de consultas
Apesar de não haver uma data oficial para o retorno das consultas, já há a confirmação de qual deve ser o procedimento na 2ª etapa. Em resumo, os cidadãos poderão realizar a consulta e agendar o saque em um único acesso, diferentemente da primeira rodada que exigia a volta da pessoa na plataforma.
Ademais, a nova rodada dispõe de novos serviços relacionados às possíveis fontes do dinheiro esquecido, que por sua vez, serão somados aos serviços da primeira fase, dando uma nova oportunidade para quem não realizou a consulta na etapa inicial.
Confira abaixo, ao menos, 10 razões pelas quais o dinheiro pode estar “parado” nos bancos, e estarão disponíveis para consulta na segunda rodada de Valores a Receber.
Contas correntes ou poupança encerradas com saldo;
Cotas de capital para devolução;
Recursos oriundos de encerramentos de consórcio;
Entidades em liquidação extrajudicial;
Contas de pagamento (pré e pós paga) encerradas com saldo;
Parcelas ou obrigações referentes a operações de crédito cobradas indevidamente, não previstas em Termos de Compromisso assinados pelo banco junto BC;
Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível;
Fundo Garantidor de Crédito (FGC);
FGCoop (Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito);
Dívidas e tarifas cobradas de maneira indevida.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem
-- Composite Start -->