Ucrânia: Vídeo mostra morteiro caindo na rua matando a mãe, os dois filhos e o cachorrinho




O ucraniano Sergii Perebeinis fez um post em rede social com fotos mostrando sua mulher Tatiana Perebeinis e os filhos Alise e Nikita, mortos num bombardeio à cidade de Irpin. Ele não estava no local no momento da explosão. O ataque foi filmado e gerou comoção.


O vídeo registra um grande estrondo e logo em seguida, os corpos de quatro pessoas no chão. São Tatiana e seus dois filhos, além de um homem que não faz parte da família e foi identificado apenas como Anatoly. Alise tinha 9 anos e Nikita, 18.


Sergii postou sobre sua família: “Levaram todos eles. Tania [apelido de Tatiana] não suportou. Por que isso para mim? Quem é o próximo? Estou no caminho. Devo vê-los uma última vez. Perdoem-me, eu não os protegi”, escreveu. O marido fez ainda um post contando que o cachorro da família, que havia sobrevivido inicialmente à explosão, foi levado a um veterinário e teve uma pata amputada, mas acabou morrendo. “Obrigado ao jornalista que mostrou humanidade”, escreveu sobre uma foto que mostra um repórter carregando o cão ferido após o ataque.


“Infelizmente o meu bom amigo voou para eles agora. 11 anos de emoções que você nos deu. Havia esperança de que pelo menos alguém ficasse. Mas vamos todos”, escreveu sobre o cãozinho. Andriy Dubchak, um jornalista que registrou o ataque, disse no Facebook que Sergii e Tatiana vinham da região de Donetsk e fugiram da guerra entre separatistas russos e forças ucranianas, iniciada em 2014, para viver na região de Kiev.


A empresa onde Tatiana trabalhava também publicou uma homenagem. Ela era contadora-chefe numa companhia de tecnologia chamada SE Ranking. “Estamos devastados em dizer que ontem nossa querida colega e amiga Tatiana Perebeinis (…)foi morta junto com seus dois filhos por artilharia de morteiro russa”, disse a empresa. “A família estava tentando fugir de Irpin – uma pequena cidade perto de Kiev que ficou sem abastecimento de água, eletricidade e aquecimento”, detalha a nota. “Para nós, é crucial não deixar Tania e suas filhas Alise e Nikita permanecerem apenas estatísticas. Sua família foi vítima do fogo não provocado contra civis, o que sob qualquer lei é um crime contra a humanidade. O exército russo é criminoso e deve ser detido”, diz a empresa.




Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem