Deputado Robinson Almeida celebra processo que pode oficializar Filarmônicas Bem Cultural da Bahia




A abertura de processo pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) para registro especial como Bem Cultural das Bandas Filarmônicas baianas foi comemorado pelo vice-líder do governo do estado na Assembleia Legislativa, deputado Robinson Almeida (PT). O parlamentar destacou a relevância histórica, cultural, educacional e social dos grupos, com atuação em todos os municípios da Bahia, ajudando no desenvolvimento social e artístico dos estudantes das Escolas Públicas do Estado.
"Essa é uma excelente notícia para toda turma que, há décadas, se doam incansavelmente para manter viva as Filarmônicas e as Fanfarras, dando importantes contribuições ao desenvolvimento de nossos jovens e para o fortalecimento de nossa Cultura. De modo que a abertura desse processo é um passo importante para oficializar o que já sabemos, porque as Filarmônicas são patrimônio Cultural da Bahia e estão no coração dos baianos", afirmou Robinson, que representa o segmento na Assembleia Legislativa.
"Estamos avançando e continuamos atuando para fortalecer as Filarmônicas e Fanfarras, importante movimento cultural de proteção e de desenvolvimento socioeducacional para nossos jovens, que integra parte da politica educacional de iniciação musical, de formação para nossa juventude", enfatizou o deputado, que recentemente esteve em audiência com a Associação Cultural de Bandas, Fanfarras e Filarmônicas da Bahia, a Associação de Fanfarras da Bahia e Liga Cultural de Bandas Musicais da Bahia.
De acordo texto do Diário Oficial, a abertura do processo de Registro especial N⁰ 0607180017447 visa a patrimonialização das Bandas Filarmônicas. Segundo a publicação, após estudos e elaboração de dossiê, o Registro especial provisório poderá ser convertido em definitivo com a competente inscrição do Bem Cultural no Livro de Registro Especial das Expressões Lúdicas e Artísticas.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem