Brumado: Com Guillain-Barré, paciente internada há mais de um mês aguarda remédio



A brumadense Zenilda Damasceno, 45 anos, diagnosticada há cerca de três meses com a síndrome de Guillain-Barré está há mais de um mês em um hospital de Vitória da Conquista, no aguardo para compra do medicamento imunoglobulina humana, necessário para o tratamento. Damasceno ao começar a perder o movimento das pernas decidiu ir em um hospital na cidade onde vive em busca de tratamento. “[No hospital de Brumado] ela ficou internada, passou em um neurologista, fez exames e foi diagnosticada com a Guillain-Barré”, explica a sobrinha de Zenilda, Sandra Meira Santos. De acordo com o G1, Zenilda está internada no Hospital Crescêncio Silveira, mas está sob responsabilidade do Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC). A transferência foi feita por causa do risco de contaminação da Covid-19. Ela está com paralisia nos membros inferiores, evoluindo para os superiores. Segundo os médicos, ela precisa do medicamento de imunoglobulina humana e para conseguir o remédio, a família precisou acionar a Justiça. “Tanto o município, quanto o estado, devem arcar com a medicação dela”, diz Alessandro Santana, familiar de Zenilda.


Por meio de nota, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) disse que a Superintendência de Assistência Farmacêutica está tentando a compra internacional do medicamento, já que não há disponibilidade da imunoglobulina humana no mercado nacional. Ainda na nota, a Sesab informou que não foi identificada receita médica com indicação da posologia desse medicamento para a paciente, informação que, segundo o órgão estadual, é necessária para dar continuidade à demanda. No dia 6 de abril, o juiz Antônio Carlos do Espírito Santo Filho, determinou, que no prazo de 48 horas, o estado da Bahia e o município de Brumado fossem intimados para comprovar o cumprimento da decisão de fornecimento da medicação (veja aqui). Entretanto, até então, Zenilda não recebeu o medicamento. “A gente está preocupado com isso, porque a cada dia que passa é um dia a menos com o medicamento é um dia a menos de vida para ela”, fala Alessandro. Guillain-Barré é doença uma doença que pode surgir como uma reação imunológica decorrente de uma infecção. O médico neurologista, Phillip Glass, explica que a síndrome é uma doença autoimune que se caracteriza por uma fraqueza muscular progressiva. “Existem casos graves, onde a pessoa fica sem andar. Tem casos que o paciente tem fraqueza para respirar e precisar de respiração mecânica. [Há também] casos mais leves, onde a pessoa sente uma fraqueza discreta”. Fonte : Achei Sudeste 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem