Header Ads Widget

Auxílio Emergencial, valor médio a receber será de R$ 150 ou R$ 250?

Com a aprovação da PEC Emergencial e promulgação da mesma, o governo federal deve editar ainda nesta quarta-feira (17) a Medida Provisória que contemplará todas as informações da nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial, como valores, duração e condições gerais do programa.
Como já é sabido por parte do publico, o auxílio emergencial deste ano contará com três valores diferentes de pagamento, onde o valor a receber dependerá da composição familiar, sendo:
Auxílio de R$ 150: Será pago as famílias compostas por um único membro
Auxílio de R$ 250: Será pago para as famílias compostas por dois membros ou mais
Parcelas de R$ 375: Será pago para as famílias onde as mulheres são as únicas provedoras do lar
Qual será o valor médio?
Recentemente muito tem se divulgado sobre qual será o valor médio a ser pago na nova prorrogação do auxílio emergencial.
Isso acontece pois autoridades do governo tem centrado o discursos de que a média do benefício pago aos beneficiários será de R$ 250, o próprio ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a declarar que a grande maioria terá acesso as parcelas de R$ 250.
No dia 10 de março, o presidente da república, Jair Bolsonaro também fortaleceu o discurso de que a média paga aos beneficiários será de R$ 250.
No entanto, conforme foi apurado pelo jornal O Estado de S. Paulo a maior parte do público do auxílio emergencial deve receber a menor cota do benefício, no valor de R$ 150.

Serão cerca de 20 milhões de famílias – 43% do total de contemplados estimado na nova rodada – na categoria “unipessoal”, isto é, composta por apenas uma única pessoa.
Outras 16,7 milhões de famílias têm mais de um integrante e vão receber R$ 250. Já a maior cota, de R$ 375, deve ser paga a cerca de 9,3 milhões de mulheres que são as únicas provedoras de suas famílias.
Com o novo desenho do programa, o governo pagará quatro parcelas com valores de R$ 150, R$ 250 e R$ 375 a cerca de 45,6 milhões de pessoas, além disso, somente um integrante do grupo familiar será contemplado.
As novas regras sãos mais apertadas do que no ano passado, onde o governo liberou um total de nove parcela do auxílio, sendo as cinco primeiras com valores de R$ 600 e as quatro últimas, chamadas de parcelas residuais com valores de R$ 300. Além disso, até duas pessoas na família podiam receber o benefício em 2020.

Postar um comentário

0 Comentários