Coronavírus: Governo demite farmacêutico que liberou hidroxicloroquina para médico morto em Ilhéus




O farmacêutico que liberou a hidroxicloroquina para o médico morto em Ilhéus, no sul da Bahia, foi demitido do Hospital do Cacau. A informação foi dada inicialmente pelo BNews e confirmada pelo Metro1 com o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas Boas.

Gilmar Calazans, de 55 anos, fez uso de cloroquina e azitromicina para tentar se curar do novo coronavírus. A vítima era hipertensa e diabética.

"O farmacêutico vai ser demitido, pois ele infringiu o protocolo, dispensando medicação de uso controlado hospitalar para uso ambulatorial", disse Vilas Boas ao Metro1.

O chefe da pasta disse ainda que o médico responsável por receitar a hidroxicloroquina em nome de Gilmar foi apenas advertido. "A falta dele foi apenas usar papel timbrado do hospital", completou.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem